quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Olha só que doce de dinâmica...

Estou feliz com minha turminha de catequese, são dinâmicos, "até demais", todos querem participar de tudo. Se entrosam bem, claro que tem os grupinhos que não se soltam, e isso gera um pouco de conversas paralelas, coisa que odeio quando estou tentando passar uma mensagem. De vez enquanto, ou melhor de vez em sempre, preciso virar a mesa e falar sério, como diz a Ana Laura, "dar umas bronquinhas". Temos uma hora e meia de encontro, mas de encontro mesmo uma hora. Enquanto esperamos os atrasildos, ficamos conversando, falando de outras coisas, enquanto arrumamos o ambiente. 
Isso também é importante, são nesses momentos que criamos laços de amizade e afetividade. Quando dá mais ou menos 18h50, 18h55. Paro,  fico quietinha, fecho os olhos e não digo uma só palavra. Só escuto: "Gente, silêncio, a Imaculada quer começar!" Estou mesmo me concentrando, mas minha vontade é de correr e abraçar cada um deles, pois é lindo demais. Ontem nosso encontro foi tumultuado, falamos sobre nosssa visita ao cemitério, até que todos  se justifiquem porque não apareceram, isso levou tempo, e como eles tem história sobre o assunto de "mortos", como tem medos guardados. Todos queriam falar. Não digo, que perdi meia hora de encontro, porque isso faz parte. Jesus era um bom ouvinte. 
Mas, o tema do dia era as bem-aventuranças.   Deu tempo, apenas para fazer nosso momento celebrativo, após a proclamação do evangelho. Foi bom, continuaremos no próximo encontro!
Nesse encontro, tive um  motivo a mais para me alegrar, chegou mais um catequista auxiliar, o Leandro,  um jovem, que passou pela catequese, faz aula de teatro e quer ajudar na catequese.  Seja  bem vindo, tomara que você se identifique com a catequese.
 Na verdade estou fazendo um teste do "estágio pastoral", para quando implantarmos na paróquia,  ter alguém para testemunhar.
Ih!! falei demais e nada da dinâmica,  mas gostei muito dessa idéia para um momento de descontração, ela vai cair muito bem! E eles adoram sair chupando uma balinha  ou um pirulito. Hoje nem tá tão difícil de ser criativa, ´basta  incrementar o que nos é oferecido!
*Nessa dinâmica, eu acrescentaria, a oração... A pessoa se encarregará de rezar uma Ave-Maria, durante toda semana,  para o amigo(a) a quem entregou a bala. O que acham?

 Clécia, receba uma balinha, com a palavra "sincera"... Sempre te vi como uma pessoa muito sincera.

Da Clécia, de Feira de Santana-BA, para vocês!

Esta dinâmica foi feita na escola onde trabalho e foi bem divertida, estavámos precisando desse momento de descontração.
Vocês podem realizá-la com os catequistas ou com os catequizandos, mas é bom que seja feita num grupo que já tem uma certa caminhada.
Materiais:Uma caixa fechada (com uma abertuda apenas para uma mão)Balas com adesivos que expressem qualidades: meiga, carinhosa, divertida, espontânea, carismática, etc...
Cada participante deverá por a mão na caixa e sortear uma bala, verificar a qualidade e pensar numa pessoa do grupo que tenha essa qualidade. Após escolher a pessoa, o participante deverá falar brevemente sobre a mesma e entregar o doce.

Beijinhos sinceros,
Clécia
www.catequesecaminhando.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!