segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Mais que decorar, devemos saber de coração!


Imagem/Montagem de Antonio Lima

Quando vi essa imagem, lembrei-me de  uma conversa que tive recentemente com uma "mãe". 

Ela dizia que a catequese deveria voltar a ser como antes, decorar as orações, os mandamentos e também tinha que ter avaliação. Que hoje em dia a mãe trabalha fora e não tem tempo pra essas coisas de ficar ensinando orações. Que isso é responsabilidade da catequese, do catequista. Que no tempo dela, ela tinha que saber de cor e salteado todos os mandamentos e também as orações.

Enquanto ouvia, meu coração disparava, quase saia pela boca. Pedia ao Espírito Santo que viesse em meu socorro, colocando as palavras certas em minha boca, pois não poderia dizer amém a tudo que ouvi e também não queria ferir.

Respirei fundo, amei aquela mulher com o olhar e comecei minha fala: então, se Deus quiser essa catequese de decoreba não voltará jamais. A catequese hoje é vista como um processo de amadurecimento na fé. E não querendo de ferir, a obrigação de ensinar as orações não é do catequista e sim da família. A criança aprende rezando. Porém, ensinamos sim na catequese todas as orações, mas se não se pratica em casa, nosso esforço é vão.  Pra nós, não importa que sua filha saiba de cor os mandamentos, mas que saiba distingui-los nas atitudes do dia-a-dia. Por exemplo, se ela sabe que não pode pegar algo que é do outro sem seu consentimento,  que isso é roubar, pra mim não importa se saiba se é sétimo ou quinto mandamento. Mas, que deve respeitar as coisas dos outros e ser uma pessoa justa. Falei sobre toda a mudança que a catequese vem passando. O papo foi longo, se surtiu efeito, não sei, fiz minha parte! Fui uma boa ouvinte e esclareci alguns pontos e me certifiquei mais uma vez: não quero de volta a catequese que essa mãe teve e cá entre nós, a catequese que dei quando comecei como catequista... Era tal qual, com direito a chamada oral de oração, prova e até bomba...

Mais que decorar, devemos saber de coração! 

Imaculada Cintra


Vocação, luz divina!

Mesmo que estejamos no último dia de agosto, quero deixar arquivado esse teatro aqui no meu blog, para usar no futuro... Espero que o agosto de vocês tenham sido A gosto de Deus... Que venha setembro, iluminado com a Palavra de Deus...


Sugestão: Este teatro pode ser feito no final da missa do último domingo deste mês de agosto, o Mês Vocacional.


Elenco:
Pessoa com papel de enviado de Deus;
3 crianças com as quais o enviado de Deus irá conversar;
Uma cruz humana formada por crianças.

O enviado de Deus entra em cena, conduzindo uma luz (vela) e se aproxima da primeira criança e lhe diz:
Enviado: Esta é a Luz de Cristo para iluminar o seu caminho!
Criança: O que é isto?
Enviado: Esta é a Luz que irá te guiar por toda a vida e por todos os lugares.
Criança: Mas quem disse que eu quero ter essa luz? Eu não vou a lugar nenhum!
A criança apaga a vela e volta ao seu lugar. O enviado decepcionado fala:
Enviado: Jamais podemos esquecer ou apagar a Luz do Chamado que Deus faz a cada um de nós.

O enviado se dirige ao segundo jovem, acende-lhe a vela dizendo:
Enviado: Que a Luz de Cristo brilhe em seu coração!

A segunda criança se levanta e pergunta:
Criança: Nossa! Que brilho lindo! De vem esta Luz? Quem é você?
Enviado: Eu sou apenas um amigo que lhe trouxe um pouco de Luz. Com esta Luz, ilumine o caminho daqueles que ainda estão na escuridão.
Criança: Não! Esta Luz é só minha! Não vou reparti-la com ninguém. Não, não…
Enviado: Quanto egoísmo! Fomos chamados para servir e não para ser servido.

O enviado se dirige a terceira criança, acendendo-lhe a vela e diz:
Enviado: Eis que te envio ao mundo para que sejas Luz entre as nações!

A criança se levanta e fala:
Criança: Ainda bem que Deus se lembrou de mim. E o senhor, quem é?
Enviado: Sou apenas alguém que Deus enviou para mostrar-lhe a Luz da Vocação
Criança: Mas o que eu devo fazer? Como posso retribuir essa bênção de Deus?
Enviado: É muito simples. Essa Luz é o chamado de Deus, a sua vocação. Nunca deixe que essa Luz fique escondida no seu interior, mas coloque-a em lugar de destaque para que ela brilhe e ilumine a todos que estão ao seu redor.
Criança: Mas, e se esta luz se apagar?
Enviado: Não, minha criança, aquele que de coração partilha essa Luz com os irmãos, jamais terá seu brilho apagado e sim cada vez mais aumentado.
Criança: Obrigado Senhor! Dai-me forças para ser Luz para os meus irmãos!

A criança caminha e acende as velas da cruz humana que está no meio do palco (ou da igreja). Em seguida, a criança acende a vela da segunda criança que a ajuda acender e a levantar a primeira criança… Ao final todos dizem: “Deixem a Luz de Deus brilhar em seus corações. Digam SIM ao seu chamado!”
Pode-se tocar também um canto vocacional no fim da apresentação.


Fonte: http://www.soucatequista.com.br/teatro-mes-vocacional-na-catequese.html (adaptado)

domingo, 30 de agosto de 2015

Antigamente celebrava-se o dia do catecismo, hoje celebramos o dia do catequista!

Esse que está comigo é o Padre Luiz Alves de Lima, um dos maiores catequetas de nosso Brasil, pessoa por quem tenho uma grande admiração. É também coordenador do curso de Fundamentação catequética na Unisal. Um formador itinerante, incansável quando o assunto é catequese.

O motivo dessa postagem é deixar publico a resposta de Pe lima, quando um amigo o cumprimenta pelo dia do catequista. Concordo com o Fernando Altemeyer e aproveito pra dizer que amei as palavras proferidas, todos nossos catequetas merecem nosso carinho, nossa admiração, nossas orações, pois são especialistas em catequese, pessoas que nos direcionam, nos formam, mas também concordo com Pe Lima, são sim os catequistas de base  que estão com a mão na massa movimentando nossa catequese.

Fernando Altemeyer:
"Hoje no Brasil é dia do ministro da Catequese. Feliz dia catequistas ecoadores e ecoadoras do Evangelho. Feliz ministério. Abraços a todos e especialmente ao padre Luiz Alves de Lima,  dedicado catequeta e ministro dos ministros."

Luiz Alves de Lima :- Muito obrigado, Fernando! Nós somos escribas e amanuenses da Igreja, mas quem carrega o "peso e o calor" do dia da catequese são nossas/os abnegadas/os e heroicas/os catequistas de base e coordenadores!. A todos eles nossas orações e homenagens nesse dia a eles consagrados! Antigamente se fazia o "dia do catecismo", mas hoje celebra-se o "dia das/os catequistas", pois são mais importantes que o texto frio do catecismo, com o calor de seu testemunho entusiasmado e dedicado de Jesus Cristo!

Dia Nacional do Catequista



A vocação é algo próprio do ser humano. Em se tratando da vocação cristã sempre terá origem divina: Deus é quem toma a iniciativa e nos chama desde a sua gratuidade. O chamado é graça e o envio também.
A missão é um componente essencial para a realização da vocação.
Exercer a missão de ser catequista é colocar-se primordialmente a serviço de uma comunidade.
Para identificar esta missão de ser catequista, vamos refletir com símbolos e Palavras de Jesus.



– REDE – “Jesus disse-lhes: Vinde após mim; eu vos farei pescadores de homens” (Mc 1,16-17).
- POTE– “Façam tudo o que ele mandar” (Jo 2,5).
– SANDÁLIAS – “O Filho do Homem não veio para ser servido. Ele veio para servir, e para dar a sua vida como resgate em favor de muitos” (Mt 20,28).
– VELA ACESA– “Vocês são a luz do mundo. Que a luz de vocês brilhe… para que todos vejam as boas obras que vocês fazem” (Mt 5 , 14-16).
– BÍBLIA – “Se vocês guardarem a minha palavra, vocês de fato serão meus discípulos” (Jo 8,31).
– ÁGUA – “Se alguém tem sede venha a mim, e aquele que acredita em mim, beba. É como diz a Escritura: Do seu seio jorrarão rios de água viva” (Jo 7,38).
– PÃO – “Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome, e quem acredita em mim nunca mais terá sede” (Jo 6,35).
– SEMENTE – “O Reino do céu é como um homem que semeou boa somente no seu campo” (Mt 13,24).
– TERRA – “Se o grão de trigo não cai na terra e não morre, fica sozinho. Mas se morre, produz muito fruto” (Jo 12,24).


Catequista você é rede, porque segue a Jesus. É pote, porque quer ser o vinho bom do mestre. É sandália, porque não se cansa em ir ao encontro dos catequizandos. É vela acesa toda vez que ilumina a vida de tantas pessoas que precisam de amor, ternura e acolhida. É Bíblia porque anuncia a Palavra com ardor, audácia e coragem. É água viva sempre que encanta pessoas a seguir Jesus. É pão que sacia a fome de justiça, e estende a mão aos mais sofridos. É semente boa que faz produzir cem por um. É terra da presença, do testemunho que consolida na intimidade o amor, porque catequista é mestre na arte de rezar.

Ir. Marlene Bertoldi

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Ser catequista não é nenhum passatempo!

"Essa certeza, além de ser graça do Senhor, ajuda a eliminar muita ansiedade e frustração."

(Antonio Lima)

Quando vi essa imagem, concordei,  esses dizeres acalma um pouco o coração.
 Eu mesma já sofri muito com isso, depois, fui entendendo a parte que me cabe.
A nós cabe semear, se vai florir, dar frutos isso é com Deus.
Porém, é bom ter bom senso, não se pode fazer de qualquer jeito e jogar a batata quente para o Espírito Santo.
O chamado é uma via de mão dupla, Deus que chama e nós que respondemos. É bom pensar bastante antes de dar essa resposta, pois ela é bastante exigente. Se respondemos SIM, cabe a nós preparar bem, nos formando sempre, lendo muito, buscando novas ideias, enfim, sendo pessoas comprometidas, conscientes de que estamos dando o melhor de nós. 
Se for assim, pode deitar a cabeça no travesseiro e dormir em paz, senão, repense seu SIM, pois ser catequista não é nenhum passatempo.
Imaculada Cintra


terça-feira, 25 de agosto de 2015

Sou catequista sim, graças a Deus!

Dedico essa música 'alma missionária' para todos os catequistas que passam por aqui!
É uma música bem conhecida, mas pra mim é muito especial, pois está interpretada por Gabriele Trovo, nossa criança missionária e também por nosso querido Pe Antonio Maria.
Gabriele está na minha turma de catequese.
Outro dia fiquei toda feliz,  quando num abraço apertado, disse: "estou  realizando um de meus sonhos, ter você como minha catequista."
Espero de verdade corresponder!
Quisera eu ter palavras para dizer como é bom ser catequista, como sou grata a Deus por ter me escolhido!
Faço com todo amor que tenho em meu coração.
Sei que muitas vezes não me sinto digna de tamanha confiança.
Porém, toda essa confiança me faz querer ser uma pessoa melhor.
Queridos Catequistas, beijo grandão pra todos!
Fiquem firmes!
Nada de desistir!

*Sou catequista sim, graças a Deus foi esse o nome que escolhi para meu blog, depois acabei mudando para SOU CATEQUISTA DE IVC.





segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Cursos de janeiro - Unisal

Alguns catequistas tem me pedido informações sobre o curso de  fundamentação catequética que fiz na Unisal.
Objetivo: Fomentar a reflexão sobre prática catequética, a serviço da iniciação cristã, à luz das recentes orientações da Igreja. 
Fiz e recomendo! Clicando no link abaixo ou até mesmo nos  cursos, você é direcionado para todas as informações. 
Qualquer coisa que não fique claro é só perguntar!
Beijo grande!
Imaculada Cintra


A Unidade São Paulo / Campus Pio XI do UNISAL abriu as inscrições para os Cursos de Janeiro 2016.

Cursos Oferecidos:


Cursos de Pós-Graduação

Para maiores informações, clique no link a seguir:


Comunicado aos ex-alunos:


Prezados alunos e ex-alunos dos Cursos de Janeiro UNISAL - Pio XI (São Paulo), saudações!

Comunicamos que já estamos nos preparando para acolhê-los novamente nos espaços do Instituto Teológico Pio XI, nos Cursos de Janeiro 2016.

Destacamos a abertura de 2 (dois) novos Cursos de Extensão: “Animação bíblica da Pastoral” e "Proselitismo Religioso”.

Observamos também que a partir de 2016 ofereceremos o Curso de Pós-graduação em Catequese na modalidade anual (janeiro).

Contamos com sua presença e auxílio na divulgação!

Atenciosamente,
Giuliana Andreotti
UNISAL - Unidade São Paulo/Campus Pio XI
Assistente de Coordenação 
( (11) 3649-0200

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Catequista mal humorado, com cara de vinagre, é osso duro de roer...

Assistindo esse vídeo fiquei pensando nessa coisa do mau humor. E como é chato conviver com pessoas assim. Contagia aos que estão à sua volta. 
E pior, algumas dessas mulheres (e homens tb) são catequistas.
 Sempre reclamando de tudo e de todos. 
Minha fala vai ser curta, pois só de pensar, já fico meio mal humorada(rsrsr).
Só quero deixar esse alerta! 
Evangelizar é algo tão sublime, é preciso que seja feito com uma alegria transbordante. 
Quem está à nossa volta precisa perceber e quem sabe dizer: "poxa, veja como eles se amam, deve ser muito bom ser catequista".



sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Desescolarizar a catequese!

Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Pois é! Podem estar saturados de ouvir ou ler sobre esse assunto, mas convenhamos, na prática não é tão fácil! Aliás, não é fácil romper com nenhum vício. Quanto maior nossa caminhada na catequese, mais vícios trazemos na bagagem. Mas, precisamos nos adequar, sendo flexíveis e acima de tudo obedientes às orientações da Igreja. Nos conscientizar do verdadeiro papel da catequese, depois conscientizar essa geração que estão chegando, bem como suas famílias.

No encontro de ontem, trabalhamos o tema "Qual é nossa identidade". A catequese é um espaço de construção da identidade cristã. Damos volta, preparamos o terreno, para que possam entender a mensagem central de cada encontro. Perguntamos sobre o que entendiam sobre Identidade? E olha, eles souberam falar em detalhes sobre o documento que nos identifica como cidadão. 



Depois, usamos de vários objetos colocados dentro de  caixinhas que foram entregues a cada catequizando. Ao meu comando, cada um ia identificando seu objeto. Por exemplo:Para abrir portas/Chaves - Para nos salvar/cruz - Para brotar a vida/sementes e assim por diante.
* Percebam que tem uma caixa diferente. Sim, pois ela é muito especial. coloco abaixo a historinha que conduz ao conteúdo dessa gde caixa.
(Ah! as caixinhas fiz de folhas de revistas)


Coloquei de propósito um giz. Claro, que dele eu falei mais. "Esse objeto nós nunca vamos usar aqui na catequese e sabem porque? Porque aqui não é escola. Esse objeto ainda é muito usado para escrever em quadro negro/lousa." Olha só a alegria deles em identificar seu objeto. (...e pensar que eu já usei muito desse objeto, enchia lousas e lousas pra copiarem. O encontro quase que ficava  em copiar...Me sentia "a" professora, com direito a colocar  "alunos" de castigo do lado de fora...rsrsrsr) Hoje, posso falar que sou catequista, claro, aprendiz sempre!

Não sei se rio ou choro, pois ainda existem catequeses que são conduzidas dessa forma. 

Falando em escola, quero partilhar algo ainda sobre essa questão da catequese escolarizada. Fazemos aqui as visitas querigmáticas nas casas de nossos catequizandos e sabe qual foi a grande alegria de um dos meus catequizandos? Saber que na catequese não tem prova/avaliação. Verdade neh gente, avaliação na escola e chegar na catequese se deparar com aula com direito a provas... Que chatice!!!

É proibido avaliar na catequese? Não! Tem várias formas para avaliar se nossos encontros estão sendo produtivos, uma delas é através de jogos/brincadeiras/gincanas. Pra mim a melhor avaliação é quando vejo mudança de atitudes por  parte deles.

Enfim, chegamos no ponto alto do encontro, a cruz como sinal do cristão, sinal de nossa salvação! Como lembrança desse encontro, cruz feita pela Evelyn, uma das catequistas que está comigo. Falamos, explicamos sobre o sinal da cruz que traçamos sem muitas vezes saber do significado.
Aprendemos também a musiquinha que postei outro dia...Clique AQUI



** Depois da leitura desse historinha, desvendamos o conteúdo da caixa especial... " Havia um menino que era muito especial, pois iria iluminar a vida de muitas pessoas.Com seu nascimento, o mundo tornou-se diferente, bem diferente do que estava sendo, e as pessoas começavam a acreditar na alegria. Esse menino veio ao mundo para trazer a verdade, a felicidade, a esperança, a fé, a caridade, enfim, o amor. Muitas pessoas gostaram do menino; outras, porém, o queriam bem longe. Mas, nem por isso, ele deixava de ser lembrado com carinho".

E o mais lindo foi descobrir que não estou começando do zero com essa turma, pois quando fiz a pergunta, mostrando o menino Jesus e a cruz com o crucificado, eles souberam se tratar da mesma pessoa...

Lindo!  Lindo!

* Usamos como material de apoio o livro iniciação à vida Cristã - eucaristia da Paulinas.

Nuss, essa postagem ficou confusa, um ir e vir de assuntos... mas, é só ir costurando que dá certo!!!

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Eu, catequista vocacionado???



Estamos no mês  de agosto, período propício para avaliar, reavaliar nosso chamado, nossa vocação. Nem todos os catequistas são vocacionados e isso descobrimos com o tempo, com a perseverança, como lidam com os obstáculos que aparecem, como se dedicam  à catequese. E não estou falando daquela uma hora, uma hora e meia em que passamos com nossos catequizandos nos encontros semanais. Mas, no tempo em que o catequista se dedica para participar de formações, rezar, estudar, ruminar o tema a ser trabalhado. Muitos ao longo da caminhada vão se sentindo como peça que não se encaixa, enfim descobrem que ser catequista não é sua vocação.

Li esse artigo e achei super interessante! Direciono você para a leiturar... Clique AQUI

"No encontro de liberdade, oportunizado pela experiência da fé cristã, descobrimos a nossa vocação: como Jesus, somos chamados a colocar-nos a serviço do projeto de Deus e fazer-nos próximos de quem precisa de nosso tempo, afeto e cuidado fraterno. E você, como tem lidado com a sua vocação?"



Prof. Edward Guimarães
Téologo leigo, professor do Departamento de Ciências da Religião da PUC Minas
Membro do Conselho Arquidiocesano de Pastoral e da equipe executiva do Observatório da Evangelização.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Mudanças na catequese??


Cada dia, 

Cada passo!

Devagar e confiante,


Ousemos!

Em sua paróquia como anda a catequese?
Precisando de uma reforma?

Não sou engenheira, nem arquiteta, sou catequista, estou rodeando para chegar na tão sonhada mudança em nossa catequese.  Temos consciência de que essa “construção”(a catequese) com o passar dos anos, tem apresentado algumas rachaduras. Estamos chegando à conclusão que o momento da tão adiada reforma chegou.

Somos agraciados, porque para acompanhar essa reforma, temos um arquiteto que é “divino”, o Espírito Santo. Ele está mostrando o caminho através dos documentos, estudos, subsídios, dando todas as coordenadas. É dedicado, está disposto a acompanhar toda obra de perto. Só precisa de pessoas que coloquem a mão na massa, servos obedientes e audaciosos.

Clique AQUI, leia o texto na íntegra...vamos refletir um pouquinho...

Espelho para nós catequistas!

Audacioso, não podemos negar, isso  ele é...
Irreverente, com certeza...
Despojado, sem sombra de dúvida...
Humilde, dos pés à cabeça...
Teimoso, sim, sim...
Acessível, pra todos...
Clareza, em tudo que escreve e fala...
Contagiante, eu que o diga... 
Objetivo, sem rodeios...
Corajoso, nenhum obstáculo o detêm...
Alegre, seu sorriso fala, aliás, grita...

Cada papa com seu jeito de ser, com seu carisma...
Esse papa, ele tem um imã, algo diferente!
Ele é lindo! 
Se a esperança tivesse um rosto, seria o dele...

Ele me contagia, me faz ter esperança em dias melhores...
Tem sido meu espelho enquanto catequista!
Ah se todo catequista usasse de sua pedagogia!!!
Meu amado "Chiquinho", que Deus lhe dê vida longa para continuar cuidando de seu rebanho! Quantas ovelhas desgarradas, precisando experimentar essa sua presença amorosa...
Que Deus te cuide e te guarde de todo perigo!

Imaculada Cintra!

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

musiquinha para trabalhar o sinal da cruz!


Aprendendo a aprender de forma leve o sinal da cruz com
nosso querido professor Pe Luis Fabiano  na escola de metodologia catequética- Unisal (turma 2015)
Ele não sabe, mas caiu na rede...srrsrs 
É para um bem maior, evangelizar...

Sinal da cruz é o sinal do cristão!
Sinal da cruz é o sinal do cristão!
Mãos para cima, para frente o dedão!
Deus abençoa minha mente, boca e o meu coração!!


Ótimos alunos! srsr
video

video


Catequistas, catequistas! Ouçam!

"De repente não podemos evitar que um pássaro pouse em nossa cabeça, mas podemos evitar que ele faça ninho!"

Sábio, sempre sábio Santo Agostinho!

Não  conhecia esses dizeres e imagino que nem  foram exatamente essas as palavras usadas por ele, porém achei oportuno  uma reflexão junto aos catequistas. 
São tantos os pássaros que pousam em nossas cabeças neh!!
O pássaro do desânimo, da preguiça,  da falta de compromisso! 
Por incrível que pareça o maldito pássaro da fofoca e da inveja!
Aliás essas duas devem ser parentes bem próximas. 
Acredito que toda fofoca tem um "q"de inveja!

Às vezes esses pássaros vem em revoada em nossas cabeças e muitas vezes permitimos que eles construam ali seus ninhos...
E quase sempre nesses ninhos, criam piolhos.
E os piolhos, incomodam, coça, contagia tudo por perto,  enfim, tira nossa paz.
Na minha infância, morei na roça e  já me infestei de piolho ao me aproximar de ninhos de galinhas ou de pássaros, por isso posso falar com propriedade.

Estejamos atentos!
Tentemos abafar vozes negativas, ignorar comentários vazios, maldosos.
Isso só nos faz esfriar e até desistir desse chamado tão lindo que Deus nos fez.
Façamos ressoar sim, mas as coisas boas, aquilo que edifica.
Não permitamos que esses pássaros se aproximem, devorando toda boa semente que existe em nós.
Xôôô!!!!


sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Catequese em saída, visitando as famílias!

Depois de fazer a experiência de trabalhar com adultos, que por sinal foi riquíssima, mas por conta da falta de catequistas, estou voltando para os pequenos. Tenho consciência de que não sou catequista dessa ou daquela etapa. Sou catequista e ponto, preciso ter disponibilidade de servir onde estiver mais precisando.

Nesses últimos dias tenho exalado catequese pelos poros, me preparando para assumir uma nova turma. Sinto uma alegria incontida quando pego em minhas mãos as fichas de meus novos catequizandos. Olho o nome, data de nascimento, nome dos pais e fico imaginando cada rosto, cada realidade. Mal posso esperar para marcar as visitas. Aqui na minha paróquia, visitamos as famílias para conhecermos quem vamos evangelizar. Não percorremos o processo que tem duração de seis anos com o mesmo catequista. Quer dizer que um catequizando durante seu processo catequético é visitado por três vezes. Três oportunidade de evangelização.

Quero partilhar um pouco dessa experiência. Essa visita faz parte do tempo do pré-catecumenato(querigma). Agendamos num horário onde a família toda esteja reunida, normalmente à noite. O ponto alto é o anuncio de Jesus, através dos passos do querigma. Depois é que vamos ver os detalhes práticos da ficha e tudo mais. Saio de cada visita fortalecida e com o coração exultante de alegria. 

As famílias gostam, nos recebem super bem e até ficam surpresas com esse trabalho. Vamos munidos com a autoridade da Igreja que nos envia e que através de nós, acolhe essas famílias que estão procurando a paróquia para encaminhar seu filho nesse processo de amadurecimento na fé.

Não tem como expressar em palavras o que de fato significa esse ato de ir ao encontro. Que bom se cada catequista se permitisse fazer essa experiência. Infelizmente muitos não se  empenham e até acham desnecessário.

Veja o que me aconteceu numa dessas abençoadas visitas,  terminando o querigma, eu falava da minha alegria em viver em comunidade, da ação do Espírito Santo quando nos reunimos, da minha vocação de catequista. E pra minha surpresa a mãe manifestou o desejo de também querer sentir essa alegria. Eu claro, não perdi tempo, a convidei pra me ajudar nos encontros. Ela aceitou. Que Deus nos conduza e fortaleça a cada dia esse chamado.

Depois desse passo das visitas, fazemos um  encontro com os pais para passar como funciona a catequese na paróquia,  no que consiste a Iniciação à Vida Cristã. Só depois iniciamos nossos encontros querigmáticos com os catequizandos.




Estava aqui pensando com meu botões, minha diocese está em estado de missão. Toda diocese em 'saída'. Já pensou se todo catequista vestisse essa camisa das visitas? Quantas famílias seriam despertas? 
Daríamos uma bela contribuição nesse trabalho missionário de nossa diocese, não só nesse período. Todo ano seria milhares de famílias sendo visitadas...



Imaculada Cintra






quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Pais Ausentes, Catequese Carente! como assim???


"Bom dia Imaculada, lendo seu blog, achei muito lindo, e resolvi fazer uma pequena pergunta, tenho um filho na 5ª etapa da catequese, e ele me trouxe um bilhete onde tenho que explicar o que entendo por: " Pais Ausentes, Catequese Carente".  Eu como Mãe vou em todos as reuniões e a missa ou comemorações, além disso, meu filho também é Coroinha. Mas sabe, sei pra mim, mas não consigo explicar escrevendo.  você poderia me ajudar por favor ....agradeço antecipadamente..."

Olá!
Antes de mais nada, queria expressar minha alegria em ter você como leitora, uma mãe, já que meu publico alvo são os catequistas.
Minha querida, pelo que você me passou, você não se enquadra nesse grupo de "pais ausentes". Parabéns por acompanhar esse processo rumo ao amadurecimento na fé de seu filho. Mães, pais assim é nosso sonho de consumo enquanto catequistas.

Temos em nossos grupos de catequese, uma grande parcela de pais que não se comprometem com o processo catequético do filho. Pais que terceirizam também a educação na fé. Toda responsabilidade é transferida para o catequista. Quando isso acontece, por mais que o catequista se dedique, não consegue realizar um trabalho de Iniciação cristã satisfatório, pois não teve o respaldo da família. O que foi partilhado nos encontros não foi vivido em casa. Por isso usamos dessa frase: Pais, famílias ausentes, catequese carente.

Estamos investindo num trabalho de conscientização junto aos pais, para que entendam qual seu papel dentro da catequese, e mais importante, qual seu papel como pais cristãos. Procuramos envolvê-los, evangelizando,  iniciando na fé os adultos responsáveis pelos catequizandos. Fiquei feliz quando vi que você como mãe foi indagada sobre essa questão.

Acredite,  existem pais que não comparecem nem no dia da Primeira Eucaristia/crisma do filho. É raro, mas, acontece!  Pais que sequer sabe o nome do catequista que acompanha seu filho, muito menos se interessa em saber sobre o que está sendo tratado nos encontros. Desolador não é? Sendo assim, a nossa catequese fica desfalcada, carente quando não é assumida em primeiro lugar pelos pais.

Que fique bem claro, não generalizamos, pois bem sabemos que existem exceções e você é uma delas.  Muitos e muitos pais são presentes, interessados, colaboradores, vivem com expectativa esse tempo da Iniciação cristã dos filhos. Crescem, amadurecem na fé durante o processo catequético do filho. Particularmente falando, em todas as turmas que acompanho, tenho muito mais pais presentes que ausentes.

Escrevi alguma coisa sobre isso no ano de 2012, clique AQUI e leia!

não sei se respondi à sua pergunta!
Vamos nos falando!
Beijo grande mãe amada!

Imaculada Cintra


terça-feira, 4 de agosto de 2015

A face de Deus

Tai uma boa parábola pra se contar na catequese...

Havia um pequeno menino que queria se encontrar com Deus. Ele sabia que tinha um longo caminho pela frente.
Um dia, encheu sua mochila com pastéis e guaraná, e saiu para brincar no parque. Quando ele andou aproximadamente três quadras, encontrou um velhinho sentando em um banco da praça olhando os pássaros. O menino sentou-se junto a ele, abriu sua mochila, e ia tomar um gole de guaraná, quando olhou o velhinho e viu que ele estava com fome, então lhe ofereceu um pastel. O velhinho muito agradecido aceitou, e sorriu ao menino.
Seu sorriso era tão incrível que o menino quis ver de novo; então ele ofereceu-lhe seu guaraná. Mais uma vez o velhinho sorriu ao menino. O menino estava tão feliz! Ficaram sentados ali, sorrindo, comendo pastel e bebendo guaraná pelo resto da tarde, sem falarem um ao outro.
Quando começou a escurecer o menino estava cansado e resolveu voltar para casa, mas antes de sair ele se voltou e deu um grande abraço no velhinho.
O velhinho deu-lhe o maior sorriso que o menino já havia recebido. Quando o menino entrou em casa, sua mãe, surpresa ao ver a felicidade estampada em sua face, perguntou:
- O que você fez hoje que te deixou tão feliz assim? Ele respondeu.
- Passei a tarde com Deus - e acrescentou - Sabe, Ele tem o mais lindo sorriso que eu jamais vi!
Enquanto isso, o velhinho chegou em casa com o mais radiante sorriso na face, e seu filho perguntou:
- Por onde você esteve que está tão feliz? E o velhinho respondeu:
- Comi pastéis e tomei guaraná no parque com Deus.
Antes que seu filho pudesse dizer algo, falou:
- Você sabe que Ele é bem mais jovem do que eu pensava?


A face de Deus está em todas as pessoas e coisas, se são vistas por nós com os olhos do amor e do coração.

sábado, 1 de agosto de 2015

A GOSTO de Deus... Renove seu SIM!




Parece brincadeira, já é agosto...
Que seja A GOSTO de Deus... Nesse primeiro post do mês vocacional, elevo à Deus cada pessoa vocacionada... Nosso Papa, bispos, presbíteros, religiosos(as) que deixam sua pátria, suas famílias para servir á Deus. Todos os que são chamados ao matrimônio, sejam fortalecidos pelo sacramento e cumpram com sua missão, acredito que uma das principais e mais exigente que é FORMAR FILHOS CRISTÃOS... É na família que nasce todas as outras vocações.

Claro que não poderia deixar de destacar a vocação do catequista, ministros da Palavra. São milhares e milhares de catequistas espalhados por esse mundão, estima-se mais de 800.000 catequistas, todos com a mesma missão, de fazer JESUS conhecido, amado e seguido...

Catequistas que enfrentam as mesmas dificuldades, desafios. Em muitos lugares, atuam sem uma estrutura física decente para acolher seus catequizandos, sem material de apoio...
Catequistas guerreiros que não entregam os pontos.

Catequistas perseguidos, que sofrem as piores provações e entre lágrimas, estão ali, firmes, conscientes de sua vocação... Muitos sem o apoio de um sacerdote ou do pároco, carregam a catequese nas costas... Catequistas que trabalham o dia todo e ainda encontram tempo, disposição para evangelizar... CATEQUISTAS, CATEQUISTAS, CATEQUISTAS...

Que Deus nos abençoe e nos guarde, nos livre dos perigos e das tentações, nos dê forças para que possamos sentir esse olhar fulminante de Cristo nos estendendo a mão quando cairmos, dizendo: "Levante-se, preciso de ti!"
Sare os catequistas enfermos e dê uma boa hora da morte para os agonizantes...
Anime os desanimados, abatidos...
Inspire os catequistas blogueiros ou que evangelizam de alguma forma pela internet e suscite novos que queiram evangelizar através dessa ferramenta.
Nos faça fiéis ao SIM dito algum dia, que ele seja renovado todos os dias de nossas vidas...
Tocai os corações de nossos jovens, despertai neles vocações sacerdotais...
Suscitai nos coraçõe das pessoas o desejo de também ser um catequista...

Que MARIA a catequista por excelência olhe por todos nós!

AMADOS, que passam todos os dias por aqui, sintam a força de Deus a nos guiar nesse mês vocacional e em todos os meses do ano...

Imaculada Cintra