sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Desescolarizar a catequese!

Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Pois é! Podem estar saturados de ouvir ou ler sobre esse assunto, mas convenhamos, na prática não é tão fácil! Aliás, não é fácil romper com nenhum vício. Quanto maior nossa caminhada na catequese, mais vícios trazemos na bagagem. Mas, precisamos nos adequar, sendo flexíveis e acima de tudo obedientes às orientações da Igreja. Nos conscientizar do verdadeiro papel da catequese, depois conscientizar essa geração que estão chegando, bem como suas famílias.

No encontro de ontem, trabalhamos o tema "Qual é nossa identidade". A catequese é um espaço de construção da identidade cristã. Damos volta, preparamos o terreno, para que possam entender a mensagem central de cada encontro. Perguntamos sobre o que entendiam sobre Identidade? E olha, eles souberam falar em detalhes sobre o documento que nos identifica como cidadão. 



Depois, usamos de vários objetos colocados dentro de  caixinhas que foram entregues a cada catequizando. Ao meu comando, cada um ia identificando seu objeto. Por exemplo:Para abrir portas/Chaves - Para nos salvar/cruz - Para brotar a vida/sementes e assim por diante.
* Percebam que tem uma caixa diferente. Sim, pois ela é muito especial. coloco abaixo a historinha que conduz ao conteúdo dessa gde caixa.
(Ah! as caixinhas fiz de folhas de revistas)


Coloquei de propósito um giz. Claro, que dele eu falei mais. "Esse objeto nós nunca vamos usar aqui na catequese e sabem porque? Porque aqui não é escola. Esse objeto ainda é muito usado para escrever em quadro negro/lousa." Olha só a alegria deles em identificar seu objeto. (...e pensar que eu já usei muito desse objeto, enchia lousas e lousas pra copiarem. O encontro quase que ficava  em copiar...Me sentia "a" professora, com direito a colocar  "alunos" de castigo do lado de fora...rsrsrsr) Hoje, posso falar que sou catequista, claro, aprendiz sempre!

Não sei se rio ou choro, pois ainda existem catequeses que são conduzidas dessa forma. 

Falando em escola, quero partilhar algo ainda sobre essa questão da catequese escolarizada. Fazemos aqui as visitas querigmáticas nas casas de nossos catequizandos e sabe qual foi a grande alegria de um dos meus catequizandos? Saber que na catequese não tem prova/avaliação. Verdade neh gente, avaliação na escola e chegar na catequese se deparar com aula com direito a provas... Que chatice!!!

É proibido avaliar na catequese? Não! Tem várias formas para avaliar se nossos encontros estão sendo produtivos, uma delas é através de jogos/brincadeiras/gincanas. Pra mim a melhor avaliação é quando vejo mudança de atitudes por  parte deles.

Enfim, chegamos no ponto alto do encontro, a cruz como sinal do cristão, sinal de nossa salvação! Como lembrança desse encontro, cruz feita pela Evelyn, uma das catequistas que está comigo. Falamos, explicamos sobre o sinal da cruz que traçamos sem muitas vezes saber do significado.
Aprendemos também a musiquinha que postei outro dia...Clique AQUI



** Depois da leitura desse historinha, desvendamos o conteúdo da caixa especial... " Havia um menino que era muito especial, pois iria iluminar a vida de muitas pessoas.Com seu nascimento, o mundo tornou-se diferente, bem diferente do que estava sendo, e as pessoas começavam a acreditar na alegria. Esse menino veio ao mundo para trazer a verdade, a felicidade, a esperança, a fé, a caridade, enfim, o amor. Muitas pessoas gostaram do menino; outras, porém, o queriam bem longe. Mas, nem por isso, ele deixava de ser lembrado com carinho".

E o mais lindo foi descobrir que não estou começando do zero com essa turma, pois quando fiz a pergunta, mostrando o menino Jesus e a cruz com o crucificado, eles souberam se tratar da mesma pessoa...

Lindo!  Lindo!

* Usamos como material de apoio o livro iniciação à vida Cristã - eucaristia da Paulinas.

Nuss, essa postagem ficou confusa, um ir e vir de assuntos... mas, é só ir costurando que dá certo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!