quinta-feira, 19 de abril de 2012

Uma pequena história


Recebi por e-mail  essa história, conhecida por todos, mas a cada leitura tiramos diferentes lições. A vida sempre nos pregando peças e nós, sempre culpando alguém pelos perrengues do dia-a-dia. A vida é um dom de Deus, mas infelizmente muitas vezes não deixamos que Ele seja o condutor. Teimamos em pegar a direção, mesmo correndo o risco de sair dos trilhos, causando grandes acidentes. Depois não queremos sofrer as consequências. Que tal, deixarmos Deus ser Deus em nossa vida, assim faremos menos besteiras. 
Beijus, uma quinta abençoada errantes e amados de meu Deus!
Imaculada
*******
Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes.
As meninas sempre faziam muitas perguntas.
Algumas ele sabia responder, outras não.
Como pretendia oferecer a elas a melhor educação, mandou as meninas passarem férias com um sábio que morava no alto de uma colina.
O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar. 
Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta que ele não saberia responder. 


Então, uma delas apareceu com uma linda borboleta azul que usaria para pregar uma peça no sábio.


— O que você vai fazer? - perguntou a irmã. 


— Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar se ela está viva ou morta. 


— Se ele disser que ela está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar. Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la. E assim qualquer resposta que o sábio nos der estará errada! 


As duas meninas foram então ao encontro do sábio, que estava meditando. 


— Tenho aqui uma borboleta azul. Diga-me sábio, ela está viva ou morta? 


Calmamente o sábio sorriu e respondeu: 


— Depende de você... ela está em suas mãos. 


Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro. 


Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado. 


Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não conquistamos).


Nossa vida está em nossas mãos, como a borboleta azul...


Cabe a nós escolher o que fazer com ela.  

Um comentário:

  1. Elizete - São Joaquim da Barra19 de abril de 2012 10:30

    Bom dia,Paz e Bem do Senhor!

    Querida Imaculada, envio este texto
    sobre o Mártir Santo Expedidto.

    Santo Expedito sofreu muito durante a era de Diocleciano, imperador de Roma. Ele tem em sua mão a cruz, com a inscrição, "Hodie" (hoje), enquanto pisa no corvo que está grasnando, "Crás" (amanhã), a fim de lembrar-nos que não devemos duvidar, nem mesmo por um momento sequer, da infinita misericórdia de Deus, que não devemos deixar para amanhã a devoção e a oração com fé e que também devemos invocá-lo sempre como nosso advogado, ao lado de Nossa Senhora


    Leitura breve do Evangelho: a ovelha perdida

    “Qual de vós, tendo cem ovelhas, se perde uma delas, não abandona as noventa e nove no deserto e vai em busca daquela que se perdeu, até encontrá-la? E achando-a, alegre a coloca sobre os ombros e, de volta para casa, convoca os amigos e os vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque encontrei a minha ovelha perdida! Eu vos digo que do mesmo modo haverá mais alegria no céu por um só pecador que fizer penitência, do que por noventa e nove justos que não precisam de penitência”. (Lc 15,4-7).

    Oração: Deus eterno e todo-poderoso, que sois a consolação dos aflitos e a esperança dos que sofrem, ouvi esta oração por intercessão e méritos de Santo Expedito Mártir, para que logo experimentemos com alegria o socorro de Vossa Divina Misericórdia. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.
    Elizete - São Joaquim da Barra.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!