terça-feira, 24 de abril de 2012

De onde vem a "autoridade" do catequista??


A autoridade  que nos foi dada pelo próprio Cristo.

Num encontro com os catequistas, muitos falavam da dificuldade em fazer acontecer seus encontros. A mesma história de sempre: crianças dispersas, desinteressadas, parece que estão vindo pra catequese, como se fossem pra balada, para uma roda de amigos, para conversar, brincar.
Foi falado também que o catequista precisa ter pulso firme, impor limites, quer dizer, não pode dar  moleza e nem ser muito bonzinho.


Pus-me a pensar nisso... Não preciso ser "autoritário" pra conseguir a ordem num encontro de catequese. Quando o encontro é conduzido como uma batalha, quase nunca conseguimos chegar ao coração. Eles podem até por educação ou medo,  ficarem quietos por um tempo, mas será que estamos fazendo ecoar alguma coisa? Com certeza estão pensando: " Que catequista chata!"  

Concordo, que muitos hoje em dia não tem limites, mas  não  esqueçamos  que, criança é criança e devemos tratá-los como tal. Ninguém consegue ficar atento, paralisado por uma hora, quarenta minutos, meia hora... 15 minutos??? E as vezes queremos isso! Não conseguimos isso nem com adultos!! Por exemplo, na missa,  quando a homilia se estende, por mais interessante que seja, com tantos "ruídos" à nossa volta, nos dispersamos... Então, quando acontecer algo parecido em nossos encontros,  precisamos  ter  jogo de cintura, para  fazê-los voltar ao foco...

Aí entra a autoridade conferida pelo próprio Cristo, a cada um que se dispõe a anunciar, evangelizar, catequizar. Autoridade de falar sob a ação do Espírito Santo.

Remoendo sobre tudo isso, estava aqui pensando nessa tal "autoridade", que não podemos confundir com autoritarismo. Fiquei tentando imaginar como os discípulos anunciavam Jesus.  Eles falavam com a autoridade de quem tinha feito a experiência de ter convivido, ouvido, visto com seus próprios olhos, ter tocado com suas próprias mãos.Fico imaginando como era o olhar que eles lançavam nas pessoas. Falavam com convicção, com amor, com unção,  com vontade...

Isso porque, a intimidade, a proximidade entre eles foi tanta, que Jesus deu uma ordem final, confiando aos seus discípulos a missão e o poder de explicarem com autoridade aquilo que Ele havia ensinado, suas palavras e seus atos, seus sinais e seus mandamentos. E pra isso, deu-lhes o Espírito Santo, pois sem ele seria impossível cumprir tal missão.

IDE, FAZEI DISCÍPULOS DE TODAS AS NAÇÕES, ENSINANDO-OS A GUARDAR TUDO QUE TENHO MANDADO... Vamos, ide sem medo, estarei com vocês, sempre...


Autoritarismo em nossos encontros? Jamais!
Use e abuse da autoridade recebida do alto, fazendo com  que transpareça a presença do ressuscitado nos temas  trabalhados.


"E bem depressa se começou a chamar catequese ao conjunto dos esforços envidados na Igreja para fazer discípulos, para ajudar os homens a acreditarem que Jesus é o Filho de Deus, a fim de que, mediante a fé, tenham a vida em Seu nome, para os educar e instruir quanto a esta vida e assim edificar o Corpo de Cristo. A Igreja nunca cansou de consagrar a tudo isso suas energias." (do caderno de estudo CATECHESI TRADENDAE - A CATEQUESE EM NOSSO TEMPO) 

15 comentários:

  1. Imaculada, Para que possamos falar como os discipulos temos que primeiro vivenciar este amor tão grande, para depois falarmos dele.Não basta querer ser catequista. Silvania Moura

    ResponderExcluir
  2. Adorei suas palavras nesta postagem. As vezes dou bronca sim, você sabe né? kkkk Mas até nisso temos que saber como fazer, para depois nós mesmos não ficar sofrendo depois. Criança agitada, dispersa é o que mais existe no mundo atual, alias, o mundo todo anda muito agitado, e isso está acabando refletindo nas crianças. Nós catequistas temos que ter não é jogo de cintura não, temos que ter "AQUELE" jogo de cintura. Falo que hoje em dia catequista deve ser quase um artista. Catequista deve surpreender. Dias atras, estava explicando um tema para as crianças, quando de repente vi em minha frente, criança de conversinha paralela, criança bocejando, e outras até de cabeça baixa, e o que fazer se deparando com esta cena? Ahhhhh devemos continuar!!! Eita, claro que não, creio eu que devemos quebrar esse gelo na hora, e sabe o que fiz nesse dia? Dentro do que estava dizendo contei um "causo" engraçado, eles riram, a atenção voltou para o encontro e consegui salvar o encontro a tempo. No final sempre faço a perguntinha: O que aprendemos hoje? E todos responderam. Missão cumprida.
    Então, catequista gelado demais ninguém merece, e catequista general demais, está no lugar errado rsrsrsrsrsrs.

    PAZ E LUZZZZZ.

    ResponderExcluir
  3. Oi Silvania, bom ter vc aqui...tava sumida!
    Catequista que não faz por Amor e com amor,melhor ficar em casa fazendo tricô...
    As vezes me pergunto, porque ainda insisto tanto com essa catequese... O AMOR que sinto é muito maior que todas as decepções... Vivo cada encontro como uma nova chance de fazer melhor...
    Beijos com muito amor pra vc!

    ResponderExcluir
  4. Sim Jonathan, nossas crianças são o resultado desse mundo frenético... Por isso que na catequese, eles precisam aprender a "silenciar" um pouco...
    Semana passada, tentei fazer a leitura orante com meus pimpolhos, dei algumas dicas , li com eles uma vez o texto e depois pedi que procurassem um cantinho para leitura orante... Olha, fui testemunha que eles tentaram e alguns conseguiram... mas o ambiente não foi propício...
    Mas, o que quis frisar nessa postagem, foi essa autoridade que temos que nem sempre conseguimos usar... sabe?
    Beijo pra vc...

    ResponderExcluir
  5. Elizete São Joaquim da Barra24 de abril de 2012 15:25

    “Autoridade” do Díscipulo
    A verdadeira autoridade que Jesus nos deu, e para envagelizar, esta autoridade deixada por Ele não abrange mandar, oprimir ou impor a vontade do catequista aos catequizandos.
    A missão do catequista e evangelizar e servir ao próximo, o catequista do testemunho de vida, e a boca fala aquilo que o coração esta cheio, e o coração do catequista tem que estar cheio de amor, paciência, dedicação, pois nem tudo são rosas muitas vezes passamos pelos espinhos para depois desfrutar da beleza e perfume desta rosa .
    Não podemos e nem devemos agir como se fosse um chefe de departamento com seus subordinados, fé não se impoe, nossos catequizandos tem que sentir que a fé e algo maravilhoso que vamos adquirndo com muita alegria, que passa a fazer parte de nossa vida e que nos tona completo. Não somos chefes, somos evangelizadores, preparando a Igreja do futuro!
    Que Igreja voce quer para o futuro? Uma Igreja fechada, retraida, com medo; Ou uma igreja participativa, feliz, com jovens que tiveram um encontro pessoal com Jesus.
    Pense bem catequista !! Jesus não obriga, não oprine e nem castiga ele apenas ama a cada um de nos, que o Espírito Santo possa ajudar a todos nos a evangelizar como verdadeiros díscipulos com amor e não com terror.

    Elizete gymenes

    ResponderExcluir
  6. Que sejamos dóceis, aprendendo a cada encontro, descobrindo como lapidar cada pedra preciosa que é colocado em nossas mãos... Que Ele nos dê paciência e discernimento, principalmente com aqueles que mais nos dão trabalho, pois ão esses os que mais precisam...

    beijo Elizete, obrigada pelas palavras lindas de sempre!

    ResponderExcluir
  7. Elizete - São Joaquim da Barra24 de abril de 2012 15:50

    Obrigada, a voce querida sempre tão generosa com suas palavras,e que me permite expressar minha opinão.
    Grande beijo, fique com Deus.

    ResponderExcluir
  8. Li um negocio hoje e me incomodou um pouco. Não sei se concordo ou se discordo dessa frase: Catequese hoje não se deve confundir com o "dar catecismo".

    O que você acha Imaculada? Vamos ver se pensamos iguais.

    ResponderExcluir
  9. Caro amigo, depende do contexto,mas quando escutamos "dar catecismo", lembramos daquela maneira de perguntas e respostas, onde o que importava era ter decorado na ponta da língua tais preceitos, doutrinas... Agora, é isso que estamos tentando mudar... Se ainda agimos assim, concordo, não podemos confundir catequese com dar catecismo...
    Mas, como te falei, não podemos pegar uma frase solta, precisa ver o contexto que ela está...
    vamos nos falando e aprendendo juntos!!

    ResponderExcluir
  10. Imaculada, você me respondeu o que eu precisava. Obrigadão.

    PAZ E LUZZZZZZ

    ResponderExcluir
  11. Publiquei a postagem lá agora, dê uma olhada. Ahhh te enviei um email, depois olhe lá ok? Abraçuuuuu tenha uma boa noite.

    ResponderExcluir
  12. Imaculada, dei uma sumida por "n" motivos. Mas realmente tem momentos que penso tbém em desistir de tudo. Mas ai Deus me mostra como ele me ama e com isto ele me fortalece e eu estou aqui os outros gostando ou não , mas o que eu sei e que o amor que eu sinto por Deus e muito maior que tudo isto. Afinal eu sou CATOLICA APOSTOLICA ROMANA PRATICANTE ou não sou rsrs.
    Boa Noite !!!
    Silvânia Moura

    ResponderExcluir
  13. Boa noite...
    Olha Silvânia, se um dia vc precisar parar com a catequese, que não seja pelos outros e não por desistência, mas porque vc sentiu que é o momento. Nada, nem ninguém tem o direito e nem poder pra nos fazer desistir... Vc disse bem, podemos passar por trancos e barrancos, mas quando sentimos esse AMOR de deus por nós, ele nos impulsiona a saltar os obstáculos e ainda nos sentindo mais fortes... Falo, isso com conhecimento de causa... Já tive muitos motivos pra desistir, mas só farei isso, quando sentir que isso é vontade de Deus... Paz e força sempre!

    ResponderExcluir
  14. Imaculada, simplesmente de mais é bem isso mesmo faz muita diferença de vc ir para um encontro de catequese cheia do Espirito Santo, sabendo que não é uma "aula" de catequese fazer com que as crianças sintam em vc que Cristo Jesus esta ali e é mto legal pq eles ficam dois minito em um silencio total pq acredito eu que as próprias crianças se enchem com nossas palavras... Ótima postagem
    Fica na Paz de Jesus!!

    ResponderExcluir
  15. Oi Angélica...bom ter vc aqui... faz muita diferença sim... agora, querer que eles fiquem anestesiados por muito tempo, isso é quase que impossível...rsrsr
    beijo grande, Que Deus nos conduza sempre e que sejamos dóceis...

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!