segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Sejamos instrumentos!

Olá amados catequistas! Um início de semana abençoada pra todos.

Lendo a apresentação da  revista ecoando de setembro/novembro, fiquei   pensando no rumo que a catequese tem tomado nos últimos tempos.Sei que a realidade em muitos lugares é gritante.  Sei que em muitos lugares, as coisas ainda continua só no papel. Mesmo assim, podemos enxergar  iniciativas lindas por esse mundão, tentando fazer da catequese, instrumento de formação de CRISTÃOS CONSCIENTES. A catequese não está toda perdida não. Os catequistas tem tomado consciência  de que  não podemos brincar de dar catequese e muito menos fazer dela um passatempo. Vejo muitos catequistas entusiasmados, contagiando outros catequistas. Sabemos o quanto somos facilmente influenciados, tanto nas coisas negativas, quanto nas positivas. Resta-nos avaliar: "Minha presença no grupo de catequistas tem feito com que outros catequistas queiram crescer, avance sem medo para águas mais profundas ou tenho contribuído para que ele desista de vez!"
Quanto mais falo, escuto sobre catequese, mais me conscientizo da importância dela na história da Igreja. Me certifico da importância da pessoa do catequista numa paróquia. Fico feliz com o reconhecimento da Igreja no geral nesse quesito. Mas, e o CATEQUISTA, tem consciência do seu papel, do quanto ele é importante?
 Não basta um método eficiente, manuais bem elaborados, inspirados, sem a presença do CATEQUISTA.
 Ele, é e sempre será o instrumento onde Deus usará para chegar aos seus catequizandos, às famílias.
Então, amados! Sejamos instrumentos, só isso, INSTRUMENTOS nas mãos de Deus! Contribua com sua parte e deixe Deus realizar maravilhas através de você!
Beijo carinhoso à você que passa por aqui.
Imaculada
****************************************



O Documento sinodal Verbum Dimini, do papa Bento XVI, no que se refere à catequese:
"Um momento importante da animação pastoral da Igreja, onde se pode sapientemente descobrir a centralidade da Palavra de Deus, é a catequese, que, nas suas diversas formas e fases, sempre deve acompanhar o povo de Deus. O encontro dos discípulos de Emaús com Jesus, descrito pelo evangelista Lucas (cf LC 24,13-35), representa em certo sentido o modelo de uma catequese em cujo centro está a 'explicação da Escrituras', que somente Cristo é capaz de dar (cf. Lc 24,27-28), mostrando o seu cumprimento em si mesmo. Assim, renasce a esperança, mais forte do que qualquer revés, que faz daqueles discípulos testemunhas convictas e credíveis do Ressuscitado" (74)

A reflexão sobre o importante papel que a Bíblia exerce no processo catequético avançou bastante no Brasil. Cabe aos catequistas esclarecer os pontos fundamentais da Bíblia, especialmente a proposta de Jesus contida no Novo Testamento.

Somente quando conseguir levar Cristo ao coração dos catequizandos e se der a conversão deles a Cristo, a catequese terá cumprido o seu objetivo. Cabe ao catequista tornar Cristo conhecido com seu testemunho e seu anúncio.

A catequese, nas suas diversas formas e fases, deve acompanhar o povo de Deus, ou seja, estar presente em toda a vida dos discípulos de Jesus, para que a palavra de Deus possa ser vivida num aprofundamento progressivo.

No mundo de hoje, é necessário ressaltar a importância do interlocutor adulto que está sedento, em busca de um rumo para a vida, assim como estava aquela samaritana que foi ao poço em pleno dia (cf Jo 4), pois a Palavra, que é o próprio Jesus, é água viva e quem beber dela não terá mais sede.

Portanto, queridos/as catequistas, a Palavra de Deus nos pede resposta no engajamento consciente, numa fé firme e numa caridade perfeita, para que possamos "ser praticantes da palavra e não meros ouvintes" (Tg 1,22)

Revista Ecoando nº35

3 comentários:

  1. Imaculada querida, cada vez que venho aqui levo saio mais enriquecida... Que Jesus abençoe por ser instrumento de evangelização e por nos motivar na caminhada! Aguardo as novidades do Sulão.

    Paz de Cristo!

    ResponderExcluir
  2. Sebastião Moretti Filho19 de outubro de 2011 09:09

    Imaculada,
    Sou agente da Pastoral da família da Paróquia São Luiz Gonzaga de Rincão - SP. Lendo estas orientações faço uma reflexão e com certeza isto me ajuda. Não podemos brincar mesmo c/ nenhuma atividade q. exercemos nos serviços as quais nos foram confiadas. Cada vez q. imagino, tomo consciência como é sério e mto sério n/ trabalhado. De tdo q. nós fazemos a n/ resposabilidade será maior diante de Deus, mais seremos cobrados. Então quero procurar a cada vez mais não só fazer o melhor, mas acima de tudo vivenciar aquilo que falamos. Obrigado. Foi mto importante prá mim ter descobrido esta página. Foi mto enriquecedor. Mto obrigado mesmo!!!! Q. Deus nos abençoe!!!
    Sebastião Moretti Filho

    ResponderExcluir
  3. Oi Sebastião...me alegro muito com suas palavras e que bom ela serviram de reflexão pra vc... volte sempre!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!