quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Controle de presença nos encontros!


De novo to aqui, batendo nesse tecla da tal desescolarização da catequese. Insisto  nessas "pequenas coisinhas", pois acredito que em muitos lugares ainda existam catequistas que insistem em algumas práticas escolares no encontro de catequese e acreditem, isso acontece em paróquias que dizem  fazer a catequese em estilo catecumenal. Muda o nome, mas não muda a prática.  Você acha importante uma lista de controle de presenças/faltas de sua turma?

Eu acho e gosto de ter o "meu" controle, porém nenhum catequizando me vê tomando nota dos faltosos. Quando chego do encontro, em casa, pego a lista, passando o olho sei quem foi e quem não foi. Esse controle me faz ver durante a caminhada,  quais eu preciso me aproximar mais da família, responsáveis por levar o catequizando.

Na catequese não vale aquele ditado: "Quem muito se ausenta deixa de fazer falta". A ausência de um catequizando tem que doer no coração do catequista. Não sei se estou certa, mas é assim que me posiciono antes de iniciar cada encontro. Levo o grupo a perceber quem estão faltando, dizendo os nomes. E eles vão citando cada nome e percebem minha tristeza pela falta de cada um. Então cada catequizando sabe que sua presença faz muita falta.

Outra coisa,  percebo que criei proximidade com os pais quando eles justificam a ausência do filho. Isso é respeito e educação. O catequista jamais falta sem que tenha organizado com alguém para substituí-lo.

Enfim caros catequistas, vamos evitar formalidade escolar em nossos encontros. Lista de chamada não, controle de presença sim(discretamente)!
 
Imaculada Cintra, catequista em pleno estado de feitura, a cada dia tentando entender qual meu papel nesse importante processo de Iniciação à Vida Cristã na vida daqueles que me foram confiados.


2 comentários:

  1. Gostei muito do texto... Concordo plenamente! Faço também como você... Em casa tenho uma pastinha com anotações sobre o encontro (ausências, se levaram a Bíblia, se participaram das atividades). Não anoto presença nas missas, mas estou sempre lembrando e observando se estão presentes nessas ocasiões. Obrigada pela partilha! Abraço fraterno!

    ResponderExcluir
  2. Eu também concordo com seu texto, mas eu porém, faço a experiência da gente se apresentar para Jesus, por exemplo, depois do altar montado no ambiente onde vamos realizar o encontro, eu chamo pelo nome da criança, e ela se voltando para Jesus, responde :Eis-me Senhor. Assim é minha "chamada ". obrigada

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre muito importante!
Não conseguiu comentar?? Calma, não saia ainda, escolha e opção ANÔNIMO e não esqueça de se identificar no final de sua mensagem!
Viu só, que fácil! Volte sempre!